Bolsa Produção

Depois, por trocas de cartas, efetuava interlocuções com outros autores. A partir de 2003, passa a freqüentar o Solar do Barão como bolsista no Ateliê de Xilogravura. Essa nova perspectiva o motiva a pesquisa sobre os meios de reproduções da arte, conhecendo o circuito de artistas, museus, galerias. Mais tarde, pode aprofundar o contato com a produção artística local no espaço de artes visuais.

As primeiras incursões do artista no campo das artes visuais se deram no graffiti de Curitiba dos anos 90, num período em que não tinha outro contato com os bens e eventos culturais da cidade.  ACASA, que surge em 2008 com a proposta de ser gerido por artistas. Assim, trabalha como coordenador e organizador de várias exposições.

No seu trabalho, abrem-se as vertentes das linguagens a um universo de possibilidades. Para o artista não existe diferença entre sua expressão e seus sentidos, tornando seus objetos como um auto-retrato de si.

Na trajetória de Valdecimples, dentro dos eixos que norteiam suas produções, cada um possui suas singularidades e questões para elucidar dentro dos elementos das linguagens – graffiti, desenho, gravura, pintura, objeto e escultura.

Sua pesquisa dura vários anos, passando por madeira, vidro, papel e todo o material que o toca. Assim, o artista Valdecimples trata do contexto, pesquisa e produção, como “dimensão experimental e laboratorial” afirmada por Hill com “Liberdade de poder partir de qualquer ponto de seu próprio processo de criação”.

Scroll Up